Latim e Direito Constitucional

A filosofia como ciência e técnica II

Mas para a obra metafísica considerada como ciência propriamente dita, a inteligência, como natureza (Isto é, o senso comum), embora rigorosamente necessária, não bastaria contrariamente à pretensão comum. A filosofia, e sobretudo a metafísica, tem seus métodos e técnicas, cuja aquisição e uso são difíceis. As realidades sobre que se aplicam exigem discernimento meticuloso, grande poder de abstração, extremo rigor no raciocínio.

As certezas metafísicas tomam uma forma e dão uma luz bastante superiores a tudo o que podem dar as ciências da natureza, porque se baseiam sobre evidências infinitamente mais perfeitas, precisamente aquelas que coincidem com as leis universais e necessárias do ser inteligível.

A filosofia conduz, assim, a uma contemplação serena e que aplaca a sede que é a própria sabedoria  -  a sabedoria (aliás imperfeita) acessível ao homem, subordinada ela própria à sabedoria infinitamente mais alta da fé, e, ainda além, à visão face a face.

História da filosofia

Aristóteles é o verdadeiro fundador da física. A sua física experimental (ciência dos fenômenos) é um magnífico edifício intelectual completamente prejudicador por erros de fato. Mas sua física filosófica  (ciência do ser móvel como tal)  contém os fundamentos e os princípios de toda a verdadeira filosofia da natureza.

Direitos reservados: os textos podem ser reproduzidos, desde que citados o autor e a obra. ( Código Penal, art. 184 ; Lei 9610/98, art. 5º, VII e Norma Técnica NBR 6023, da ABNT ).